top of page

A relação bilateral entre Argentina e Brasil tornou-se uma amizade

Atualizado: 14 de nov. de 2023

A relação entre os países é parte do fundamento das relações internacionais e em particular da Cooperação Internacional que:


É a relação estabelecida entre dois ou mais países, organizações ou organizações da sociedade civil, com o objetivo de alcançar objetivos de desenvolvimento acordados.¹

Desde a assinatura da Carta de São Francisco e a criação da Organização das Nações Unidas (ONU), o sistema de Cooperação Internacional foi concebido para funcionar de Estado para Estado, adaptando-se ao surgimento de novos atores no cenário das relações internacionais e para assumir uma série de compromissos, tais como: apropriação, alinhamento, harmonização, gestão orientada para resultados e responsabilização mútua.



Para alcançar isso, eles devem atingir esses compromissos, que podem ser observados nas políticas e estratégias de desenvolvimento, na promoção da utilidade das próprias instituições e sistemas nacionais, entre outros.


Argentina e Brasil: Mais que amigos, parceiros!


Na região temos um vínculo que transcendeu a formalidade e virou uma amizade, é o caso da Argentina e do Brasil. O vínculo entre eles tem sido caracterizado por uma certa rivalidade e competição tanto na geopolítica como no aspecto econômico, acrescentada pela interdependência existente de exportações e importações.



Além disso, a rivalidade estratégica foi superada afirmando que as mesmas situações que tornam possível a cooperação são aquelas que também geram conflito (Corvalán; Martínez, 2016; Pereyra Doval, 2014).


A relação entre os países está focada principalmente em questões comerciais, produto do importante trabalho realizado por diplomatas e assessores dos dois países. Essa relação bilateral tem data de comemoração, ou seja, o Dia da Amizade entre Brasil e Argentina é comemorado em 30 de novembro.



Neste sentido, é relevante destacar a importância de continuar fortalecendo o vínculo bilateral apesar das divergências ou inconvenientes que possam existir entre ambos os países (OPEA, Relatório nº 590), destacando a validade dos compromissos estabelecidos há muitos anos, o seu alcance interessante e o valor a considerar estratégias que permitam estabelecer o bem comum entre os dois países.


O vínculo entre os países é intenso, resistente às vicissitudes que nos afetam simultaneamente e permite-nos caminhar juntos, com discrepâncias localizadas quando necessárias ou circunstanciais, mas sempre apontando para aquilo que temos vindo a construir: uma longa história comum, uma aliança sólida que une não só os Estados, mas os povos, e uma amizade mutuamente valiosa que devemos sempre zelar e promover cada dia e em cada momento.


Como nas próximas eleições que vão ocorrer na Argentina, o país não vai ter só uma escolha política no nível presidencial mas também vai influenciar na política exterior e suas relações com outros países, especialmente com o maior sócio econômico: Brasil.


Neste 2023, temos a celebração dos 200 anos de relações diplomáticas entre os dois países, uma ocasião favorável para renovar os laços de amizade e colaboração e para explorar novas oportunidades de cooperação em benefício de ambos povos.


¹ Informação extraída do site Salud Capital, “Manual de Cooperação Internacional-2014”, online em http://www.saludcapital.gov.co/, consultado em 17/10/2023.




Texto escrito por Soledad Bravo

Membro da Rede de Cientistas Políticas. Além disso, tem uma extensa carreira na área acadêmica; foi bolsista da Organização dos Estados Americanos (OEA), Doutoranda em Ciência Política (UFPE), Magister Internacional em Gestão de ONGs, Gestão de Voluntariado e Cooperação Internacional (Centro UNESCO) e Lic. em Ciência Política.

Para encontrá-la pela rede procure por: @sooledadbravo




Revisão por Eliane Gomes

Edição por Felipe Bonsanto

 

Fontes:


CORVALÁN, F.; MARTÍNEZ V. (2016). Las Relaciones Bilaterales entre Argentina y Brasil(1983-2014): estrategias en el nuevo esquema global. En XIII Seminario Argentino Chileno,VI Seminario Cono Sur De Ciencias Sociales.


La amistad argentino brasileña. Diario Clarín. Disponible en: https://www.clarin.com/opinion/amistad-brasileno-argentina_0_xIXwEgIvU.html


OPEA (2020). Informe de Política Exterior Argentina -N° 581. Disponible en:https://www.opeargentina.org/post/opea-581

OPEA (2020). Informe de Política Exterior Argentina -N° 582. Disponible en:https://www.opeargentina.org/post/opea-582

OPEA (2020). Informe de Política Exterior Argentina -N° 583. Disponible en:https://www.opeargentina.org/post/opea-583

OPEA (2020). Informe de Política Exterior Argentina -N° 590. Disponible en:https://www.opeargentina.org/post/opea-590

PEREYRA DOVAL, G. (2014). Relaciones Argentina-Brasil: cooperación con algunas discordias. En: Conjuntura Global, Vol. 3. Pp. 80-88.

Tiempo Argentino (30 de noviembre de 2020). Alberto y Bolsonaro tuvieron su primera reunión virtual y compartieron un acto. Recuperado de:https://www.tiempoar.com.ar/nota/alberto-y-bolsonaro-tuvieron-su-primera-reunion-virtual-y-compartieron-un-acto




Comments


bottom of page